segunda-feira, 13 de fevereiro de 2017

A criminalidade em Ipu e a inércia dos três poderes constituídos da Terra de Iracema.

Os constantes assaltos ocorridos nos últimos 4 (quatro) anos, em Ipu tem chamado atenção de todos os ipuenses que em súmula, perdemos a liberdade de "ir e vir", de vivermos dignamente em nossos lares, principalmente nas regiões da serra, pé de serra e sertão, na sede, já perdemos a conta dos constantes assaltos.
Os três poderes constituídos, Judiciário, Executivo e Legislativo não podem mais ficarem na inércia dos constantes casos de violência, não basta só realizarem reuniões, ou mesmo audiência público, com medidas meramente paliativas, de incursões temporárias, com desculpas que a violência é em todo o País, vamos pensar no Ipu!!! Está passando da hora de uma grande resposta destes poderes.
Hoje em Ipu! Um dos grandes gargalos da atual administração nesta sua segunda gestão, é a segurança pública, trânsito caótico, e agora, lamentavelmente, uma possível epidemia de dengue, Zika e Chikungunya. Está na hora de acordar.
O estudante de medicina na Bolívia, blogueiro ipuense, Luiz Fernando Lopes (Netcina) foi muito feliz em seus comentários sobre a insegurança que hora assola a Terra de Iracema, Ipu. Veja abaixo:
(..) "O que não se explica é como que o município de Ipu conseguiu evoluir em tantas as áreas, mas não conseguiu os mesmos bons resultados na segurança dos ipuenses, pois a cada dia que passa, o sentimento de insegurança aumenta e os casos de assaltos e roubos se multiplicam com uma velocidade assombrosa.
Os cidadãos ipuense já não conseguem mais sentar nos bancos das praças, pois serão assaltados e roubados. Não conseguem mais sentar nas calçadas, em frente de suas casas, pois serão assaltados e roubados. Já passou da hora da gestão pública apresentar uma resposta diante de tantos assaltos e roubos que logo se tornarão em latrocínios (roubou seguido de morte), pois essa será a triste evolução natural.
Na noite desta quinta-feira (9), houve uma “tentativa de assalto” seguido de “tentativa de homicídio”, no Centro da Cidade de Ipu, próximo da Padaria Sete Estrelas, onde o proprietário escapou de ser “assassinado”, um dia antes de completar 71 anos, o que tornaria o dia de seu aniversário em dia de seu velório e sepultamento. A criminalidade já chegou em todas as famílias. Já chegou à minha e a sua. E faz tempo!
Em 2015, meu irmão teve uma funcionária roubada quando ela levava dinheiro do comércio para o banco; No início de 2016, meu pai teve o comércio arrombado e do cofre foram levados chegues e dinheiro; Ainda em 2016, minha mãe escapou de ser assaltada quando estava sentada na calçada de casa, pois assaltaram as vizinhas, mas por sorte, minutos antes, ela havia entrado para beber água em casa; No último mês de janeiro passado, minha irmã teve o celular roubado; E na noite desta última quinta-feira (9) tentaram roubar meu pai e realizaram dois disparos com arma de fogo em sua direção que, por sorte e livramento de Deus, não atingiram ele e não causaram uma tragédia, em pleno Centro da cidade, pro volta das 19h. E no mesmo dia ocorreu um furto, de mais uma motocicleta, em frente a Igreja Matriz, roubos de celulares na Praça da Matriz e no Bairro Alto da Boa Vista. E não parou nisso, pois ainda teve um assalto em uma residência no interior de Ipu.
Ficar calado diante de tantos crimes contra os nossos familiares, amigos e cidadãos de nossa terra seria um grande ato de omissão e covardia da nossa parte, diante de uma situação esdrúxula. Por isso, há muito tempo venho divulgando os diversos crimes ocorridos na cidade de Ipu e Região da Ibiapaba, na esperança que as autoridades tomem conhecimento e que possam apresentar alguma solução. Mas diante de uma aparente inércia das autoridades não podemos mais ficar esperando sem mostrar nossa indignação perante o alto risco eminente de perder nossos maiores bens que são os nossos familiares e a nossa liberdade de ir e vir.
Estamos em uma guerra civil - Hoje nem ouvimos mais falar de roubou de galinhas ou que alguém teve sua bolsa roubada na feira por um marginal que pegou e saiu correndo. Antes a nossa preocupação era ter um portão seguro para que ninguém entrasse em nossas casas e comércios. Assalto a mão armada era coisa de ladrão muito perigoso e que sempre era praticado por um marginal que vinha de fora. Mas hoje esse tipo de crime é praticado por pivetes que andam livremente de motocicleta pelas ruas da cidade e agem livremente com a certeza da impunidade.
O Brasil está agindo. O Ipu precisa agir também. Muitas prefeituras brasileiras estão instalando câmeras em pontos estratégicos e cancelas nas entradas e saídas das cidades. Isso controla o vai e vem na cidade de pessoas e veículos, e com um simples aplicativo de celular pode-se verificar as placas dos veículos e saber na hora se existe uma denúncia de roubo.
Por que isso é importante? 95% dos crimes são praticados com veículos roubados. Ao saber que pessoas estranhas são paradas na entrada da cidade, para uma revista e verificação dos documentos e placa do veículo, os bandidos ficam receosos. E uma vez dentro da cidade, após um crime ser avisado via rádio, as cancelas dos bairros e saídas da cidades serão fechadas dificultando a fuga dos elementos.
Várias prefeituras brasileiras fecharam ruas de bairros deixando somente uma entrada e saída. Os moradores elogiam as medidas, pois preferem andar 3 ou 4 quarterões a mais para sair do bairro, com segurança, de que ter mais mobilidade, andar menos, mas com insegurança favorecendo a ação dos criminosos.
Outras metidas são o patrulhamento de guardas municipais com motocicletas auxiliando na perseguição de bandidos. Isso também vem sendo utilizado por várias prefeituras para aumentar a segurança da população. O interessante é que essas medidas supracitadas foram prometidas no Plano de Governo (2013-2016) para a cidade de Ipu, desde o início do primeiro mandato do prefeito eleito em 2012 e reeleito em 2016, mas já se passaram 4 anos e elas não foram postas em prática e a nossa insegurança só vem aumentando.
Chegou o momento das autoridades se reunirem com os moradores e debaterem o tema rapidamente encontrando uma solução para pôr em prática um Plano de Segurança Municipal que já está atrasado 4 anos, pois não tem mais como esperar por outros Planos de Segurança do Governo Estadual ou Federal. É melhor morar em uma cidade sitiada por seguranças de que por bandidos. Todo incomodo causado por segurança é melhor de que o mínimo incomodo causado por bandidos.
É melhor ter somente uma entrada e saída para o bairro que você mora e ter de andar 3 ou 4 quarterões de que ter um bandido assaltando em sua porta. É melhor reclamar dos políticos e cobrar medidas de que ficar calado esperando a notícia de que um filho, pai, mãe, irmão, parente, amigo ou cidadão foi morto em mais um assalto, em pleno Centro da cidade, em uma quinta-feira, por volta das 19h, em frente ao comércio da família.

Temos comércios na cidade de Ipu que são assaltados e roubados “toda semana”. Isso é uma vergonha total e desrespeito com os comerciantes. Não sei quem é, mas o responsável pela segurança já deveria ter entregue o cargo, porque não tem condições de trabalho ou porque não consegue resolver os problemas. Não podemos esperar ter um latrocínio (roubo seguido e morte) para depois parar e pensar como tomar providências que foram prometidas há 4 anos atrás e que até hoje não foram efetivadas." 
*** Informações com Luiz Fernando Lopes (Netcina) - Opinião Interativa
Acompanhe as notícias diariamente do Portal de Notícias Aconteceu Ipu pela rede social: #AconteceuIpu (Facebook da nossa redação). Entre em contato pelo whatsapp: (88) 9.9916-7711. Contrate também nosso Departamento de Marketing para cobertura de eventos pelo telefone: (88) 9.9600-1918

# Compartilhar :

Tecnologia do Blogger.