segunda-feira, 14 de setembro de 2015

Em tempos de crises...todo cuidado, é pouco! 

Em tempos de crises como a que atravessa o país, surgem os mais variados tipos de vagabundagem. Temos que estar sempre alerta, redobrando nossa atenção, para não sermos vítimas de golpes de gatunos contumazes ou mesmo de novas modalidades de crimes. Golpes os mais diversos vem acontecendo no país, e o mais preocupante, é que também em nossa cidade os “espertos” vem agindo com certa frequência. A modalidade de crimes é infinita e sempre surpreendente: são os falsos sequestros, contas bancarias raqueadas, saídas bancárias, cartões clonados, premiações inexistentes, etc.
Mas não se engane, os golpistas não são só negros, pobres, malvestidos, presidiários...eles podem muito bem ser loiros, ricos, brancos, bem-vestidos e pior, podem estar bem próximo a você e ocupar lugar de destaque na sociedade. Bandidagem independe de sexo, raça ou padrão social.
Nesses dias passei por uma situação inusitada e de certa forma aterrorizante. Após pagar para que fossem realizados dois exames clínicos (Uréia e Creatinina), algumas horas depois, recebi um telefonema informando-me que havia uma anormalidade em meu sangue e que embora eu não tivesse solicitado tal exame (Triglicerídio) o laboratório “gentilmente” informava-me que o exame estava em 1.800 (mil e oitocentos). Note-se que o triglicerídio normal em humanos é abaixo de 150. Um Triglicerídio alterado é causa de infarto, derrames, etc,.
Triglicerídio com valor de 1800 em alguém com 57 anos de idade é quase uma sentença de morte... o pavor foi imediato! Felizmente consegui agir racionalmente mesmo achando que ia enfarta a qualquer momento. Eu havia sido aconselhado pelo laboratório a procurá-los para consulta médica e realização de outros exames com custo total de R$ 700,00 reais, mas não caí na armadilha, fui a outro laboratório e solicitei a verificação do Triglicerídio cujo resultado estava dentro dos padrões aceitáveis.
Voltei ao laboratório inicialmente citado questionando a irresponsabilidade e solicitei o tal exame (0 de 1800), o que de pronto foi negado, inclusive fui ameaçado se tornasse o fato público, e que se eu acionasse a justiça levaria pelo menos vinte anos para receber qualquer indenização, justificando assim a má fé, pilantragem, pra ser mais explícito. É a certeza da impunidade! E fique certo, este não foi o primeiro caso, nem será o último.
Meu prejuízo financeiro foi insignificante, mais o terror nestas situações pode nos levar a tomar atitudes erradas e por via de consequência, cair na armadilha ou até mesmo em ato de desespero fazer uso da automedicação podendo até morrer.
Desta forma vale o Alerta: Se receber telefonemas ou mesmo recados. Nunca acredite em algo gratuito e que você não solicitou. Muito cuidado! Nestes casos, dívida com alguém de sua confiança, que seja emocionalmente equilibrado, pois ele poderá lhe acalmar; aprenda a gravar os telefonemas recebidos; comunique a polícia e peça orientação.
Aqui cabe o adágio: Melhor Prevenir do que Remediar.
Raimundo Silva
Funcinário Público.


# Compartilhar :

Tecnologia do Blogger.