sábado, 12 de abril de 2014

O voto de protesto, o termômetro administrativo dos políticos.


O voto de protesto, afinal é chegada a hora do povo expressar seu veredicto sobre os políticos, e mesmo sobre as suas administrações. No suor das concordâncias da própria expressão "protesto", um abnegação incontestável de negativo que se impões na democracia brasileira, em que o povo é obrigado a comparecer em uma urna eletrônica, ou mesmo justificar sua negativa de não votar, se abster, anular ou votar em uma "charada" figura brasileira, no que chamados tempos moderno da tecnologia eletrônica do voto. Em Ipu, o voto de protesto tem sua significância, funciona como um termômetro administrativo, é chegado a hora de saber como está o calor da política, seja ela oposicionista ou mesmo situacionista.


Nos últimos anos, o desgosto do brasileiro com os políticos tem gerado protestos inusitados, nessa decadência política, os slogan de campanha vomitam a contracultura brasileira, afinal "Vote Tiririca, pior que tá, não fica", será que isso ajuda o nosso país a melhorar politicamente falando? são questionamentos expressivos e angustiante do povo brasileiro, embora passado o calor da eleição, fica a modéstia comportamental desse tipo de político que sentará na grande bancada das decisões políticos, enfim, o julgamento dos destinos administrativos do que está por aí.  Em Ipu, esses mesmos deputados que tanto se usufruíram das beneficias do nosso poder maior do voto, deixou o que mesmo para nossa terra!!! Seria essa uma grande afirmação ou ficaremos na cartilha das anotações políticas das promessas nunca cumpridas! ou nas cacholas milagreiras das "portarias", uma indiscutível compra de votos engavetas nas prateleiras da Assembleia Legislativa do Ceará. Não tenhamos dúvidas, 2014 será o ano eleitoral dos protestos....Se cuida Brasil!!! Abram os olhos políticos de Ipu. (Afrânio Soares)

# Compartilhar :

Tecnologia do Blogger.