sexta-feira, 18 de abril de 2014

Generosidade traz felicidade.

Fazer o bem faz bem. Às vezes, até mais para quem faz que para quem recebe a boa ação, a gentileza. As relações entre a felicidade e a generosidade são alvos de estudo de vários pesquisadores pelo mundo. A Organização Felicidade Global (OFG), por exemplo, é uma das instituições internacionais que agrega estudiosos para, com base em evidências científicas, entender os mecanismos da felicidade, e propor políticas e estratégias eficientes de promoção do bem-estar pessoal e social. Uma de suas principais conclusões é que as pessoas que se envolvem com caridade são mais felizes do que a média da população.
 “Um grande estudo americano não encontrou qualquer relação significativa entre o consumo pessoal e a felicidade. No entanto, os gastos com amigos e com a caridade tiveram um efeito positivo”, aponta um dos relatórios da OGF, que analisa as muitas variáveis que desempenham um papel importante na felicidade das pessoas.
 Outra pesquisa, comandada pela Ph.D. em Psicologia Elizabeth W. Dunn, da University of British Columbia, no Canadá, revela que as pessoas que gastam dinheiro com outros são mais felizes do que as pessoas que gastam dinheiro apenas consigo.
 “Quanto mais é gasto com outros, maior é o aumento no nível de felicidade vivido pelos doadores”, conclui o estudo, intitulado Spending money on others promotes happiness (“Gastar dinheiro com os outros promove felicidade”, em tradução livre).
 Para chegar a esta conclusão, os pesquisadores da equipe de Elizabeth W. Dunn distribuíram notas de U$5 e US$20 a dois grupos de voluntários. O primeiro grupo gastou o dinheiro apenas consigo em contraponto ao segundo grupo, que gastou dinheiro com outras pessoas.
 Os participantes do segundo grupo apresentaram níveis significativamente mais elevados de felicidade durante testes psicométricos realizados após gastarem o dinheiro do que os participantes do primeiro. (Émerson Maranhão)
Fonte: O Povo

# Compartilhar :

Tecnologia do Blogger.